Aeroportos do Galeão (RJ) e de Confins (MG) são concedidos à iniciativa privada

Terminais receberão investimentos de R$ 11,4 bilhões. Setor aéreo regional receberá R$ 7,3 bilhões do governo para construção de 270 novos aeroportos

O Governo Federal anunciou na manhã desta quinta-feira (20), o plano de concessão dos aeroportos de Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais, com a expectativa de que projeto gere um investimento de R$ 11,4 bilhões.

Com os recursos, o governo pretende estimular as companhias aéreas regionais, de forma a tornar mais competitivo o mercado nacional. O edital deve ser lançado em agosto do ano que vem e a licitação será realizada no fim do segundo semestre.

“Esse pacote de concessões tem o objetivo de melhorar a qualidade da infraestrutura aeroportuária e ampliar a oferta de transporte aéreo para a população”, disse o ministro Wagner Bittencourt, da Secretaria de Aviação Civil (SAC).

O aeroporto do Galeão deve receber investimentos de R$ 6,6 bilhões, e outros R$ 4,8 bilhões serão aplicados no terminal de Confins. O governo vai exigir que os participantes do leilão, no ano que vem, tenham experiência com terminais que movimentam no mínimo 35 milhões de passageiros por ano.   “São pouco mais de 30 operadores de grandes aeroportos no mundo com tal experiência, os leilões serão competitivos”, disse Bittencourt.

Ele disse que a experiência das concessões já realizadas “foi vitoriosa”. “A relação da Infraero com os concessionários que estão nos aeroportos é muito boa, não existe nenhum problema”, afirmou.

Aeroportos regionais

Os aeroportos regionais receberão R$ 7,3 bilhões do governo. Haverá ainda uma parceria com o Banco do Brasil (BB) para viabilizar os projetos. “Esse modelo foi formulado para dar mais agilidade a esses investimentos”, disse Bittencourt. Para o ministro, todos esses investimentos, públicos e privados, devem ser feitos rapidamente. “Até o fim do ano que vem, queremos que todas as obras estejam a todo o vapor”, disse.

Pelo modelo, a Região Norte contará com o maior número de novos aeroportos, 67, nos quais deverão ser investidos R$ 1,7 bilhão. O Nordeste, por sua vez, terá o maior investimento em recursos, da ordem de R$ 2,1 bilhões empregados em 64 aeroportos.

A Região Sudeste contará com 65 novos aeroportos regionais, nos quais serão empregados R$ 1,6 bilhão. Em São Paulo, serão construídos, pelo projeto, 19 deles. A Região Sul contará com 43 aeroportos, com investimentos de R$ 1 bilhão, e o Centro-Oeste, a menor quantidade de aeroportos e de recursos: 61 novos locais, com R$ 900 mil em recursos.

O ministro destacou que a preferência é por voos diretos entre os novos aeroportos ou deles para as capitais. “Esse setor é cada vez mais fundamental para a competitividade”, afirmou Bittencourt.

O modelo da aviação regional, segundo o ministro, será dividido em aeroportos pequenos, médios e grandes. Ele disse ainda que esse programa de implantação e construção da aviação regional será de responsabilidade do governo federal, o que liberará Estados e municípios para cuidar de outros investimentos correlatos ao setor.

Fonte: Portal Transporta Brasil

Foton também montará caminhões no Brasil

Importadora assina com matriz, na China, contrato que permite construção de fábrica

A Foton Aumark do Brasil, representante da Beiqi Foton Motor, fabricante chinesa de veículos, oficializa sua entrada na indústria brasileira: seus representantes assinaram no último sábado, 15, em Pequim, China, o contrato que permite a construção de uma fábrica para a montagem de caminhões.

Segundo comunicado divulgado na quinta-feira, 20, a construção terá início em 2013, mas não há definição sobre o local da unidade, que será de responsabilidade da Foton Aumark. As empresas não revelaram valor de investimento ou detalhes sobre capacidade produtiva.

Vale lembrar que a Foton Aumark, liderada pelo ex-presidente do BNDES, Luiz Carlos Mendonça de Barros, representa apenas a divisão de caminhões da fabricante chinesa. Outra operação no Brasil, a Foton Motors, representa a divisão de veículos de passageiros, como micro-ônibus e vans: esta já havia anunciado sua intenção de construir fábrica no Brasil, em Camaçari (BA), com investimento inicial de US$ 300 milhões (leia aqui).

No caso da Foton Aumark, durante a última edição da Fenatran, em 2011, seu presidente, Mendonça de Barros, havia confirmado a intenção da matriz em ter fábrica no Brasil, mas que a importadora não participaria do investimento. Na ocasião, a empresa negociava com alguns Estados, como Goiás e Pernambuco: na época, São Paulo declarava interesse pela disputa de quem abrigaria a fábrica

Fonte: Automotive Business

Chevrolet faz recall de Agile e Montana 2013

Motivo é risco de vazamento de combustível e incêndio no motor.
Chamado envolve 13.373 unidades, segundo a GM.

A General Motors do Brasil convocou nesta terça-feira (18) o recall de 13.373 unidades do Chevrolet Agile e da picape Chevrolet Montana ano 2013. O motivo, segundo a montadora, é um dano na mangueira de combustível, que pode provocar vazamentos e, eventualmente, incêndio no compartimento do motor.

Foram convocadas 5.500 unidades do Agile fabricadas entre 4 de outubro e 23 de novembro passados, e 7.873 unidades da Montana produzidas entre 19 de setembro e 23 de novembro. Veja abaixo os chassis dos veículos envolvidos:

Chevrolet Agile 2013
Nº de série do chassi: De DR141160 a DR175496

Chevrolet Montana 2013
Nº de série do chassi: De DB152440 a DB205070

O agendamento para verificação da mangueira de combustível pode ser feito a partir desta terça e o atendimento será na rede de concessionárias e oficinas autorizadas Chevrolet. Segundo a montadora, o serviço é gratuito e o tempo estimado para a sua realização é de 15 minutos. Informações adicionais podem ser obtidas no fone 0800-702-4200.

Procon-SP notifica a GM
A Fundação Procon-SP informou nesta tarde que notificou a GM por divulgação incompleta do recall. Segundo o órgão de defesa do consumidor, o texto divulgado pela montadora na imprensa não especifica os potenciais riscos e implicações que oferece à saúde e segurança dos consumidores. A empresa terá até a próxima sexta (21) para regularizar o comunicado, diz o Procon-SP.

Fonte: G1

Interdições são interrompidas na Rodovia dos Tamoios

Nesta temporada de festas de final de ano e férias, a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A faz recomendações para uma viagem segura aos usuários da Rodovia dos Tamoios (SP-099), cujo trecho de Planalto passa por obras de duplicação, do km 11,5 ao 60,48, entre São José dos Campos e Paraibuna.

A Operação Verão 2013 na Rodovia dos Tamoios será realizada entre os dias 20 de dezembro de 2012 e 24 de fevereiro de 2013, e compreenderá os feriados de Natal, Ano Novo, Aniversário da cidade de São Paulo e Carnaval.

Fique atento

– Em função das obras, a velocidade média no trecho Planalto está reduzida e sua capacidade de tráfego está abaixo do normal;
– Motoristas em direção ao Litoral Norte têm como alternativa as rodovias Mogi-Bertioga (SP-098), Oswaldo Cruz (SP-124) e Rio Santos (SP-055);
– Aqueles que optarem pela Rodovia dos Tamoios devem trafegar com atenção redobrada no trecho Planalto, em função dos desvios e afunilamentos da obra;
– A expectativa é de que aproximadamente 1,8 milhão de veículos passem pela Rodovia dos Tamoios durante a temporada de verão.

Fonte.: Diário do Litoral

Valor do IPVA em SP já pode ser calculado

O pagamento à vista, com desconto, será em janeiro

Os proprietários de motos e carros em São Paulo poderão calcular, a partir de hoje, o valor do IPVA a ser pago em 2013 no site da Secretaria da Fazenda (www.fazenda.sp.gov.br).

Por enquanto, é possível saber pela internet o valor de mercado dos veículos e fazer o cálculo.

A Secretaria de Estado da Fazenda também começa a enviar, na semana que vem, os avisos de vencimento aos 16 milhões de proprietários de veículos em São Paulo.

O pagamento à vista, com desconto, será em janeiro, mas a data de vencimento depende do número final da placa do veículo. O cálculo do IPVA leva em conta o tipo de veículo e o combustível.

REDUÇÃO

Donos de motos deverão pagar 5,08% menos de IPVA em 2013 do que neste ano. A alíquota é de 2%.

Para os carros, a redução no valor a ser pago de imposto foi de quase 10%.

Essa queda no imposto dos veículos foi influenciada pela desvalorização do preço dos veículos usados -que caíram para competir com os novos mais baratos.

O dono de veículo que optar pelo pagamento à vista do imposto, em janeiro, terá desconto de 3%.

Fonte: Folha de S. Paulo

Dilma autoriza reajuste de combustíveis

A presidente Dilma Rousseff vai autorizar o reajuste dos preços da gasolina em 2013. O ano vai começar com uma inflação “carregada”, segundo alta fonte do governo, e o aumento do preço dos combustíveis deve neutralizar a queda nas tarifas de energia elétrica.

A pesquisa Focus projeta variação do IPCA de até 0,75% em janeiro. O Banco Central estima um pouco menos. Mas não haverá desvalorização da taxa de câmbio para pressionar o IPCA, pela perspectiva do Banco Central.

O atual patamar da taxa Selic, de 7,25% ao ano, veio para ficar. Taxa de dois dígitos, a partir de agora, “só se alguma coisa estiver muito errada”, disse.

Fonte: Valor Econômico

Governo adia instalação de chip em carro por mais 1 ano

O governo federal vai adiar mais uma vez o prazo de instalação de chips de identificação nos veículos –a “chapa eletrônica”–, que iria começar em 1º de janeiro.

Conforme a Folha antecipou, órgãos de trânsito de todos os Estados do país já diziam que não cumpririam o prazo estabelecido pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

O cronograma será adiado por um ano -motos e carros novos vão receber o chip somente a partir de 2014. O prazo final de implantação será junho de 2015, quando nenhum veículo poderá circular sem ele.

Os chips fazem parte do Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos, que o governo tenta implantar desde 2006. Ele já passou por mudanças e foi prorrogado diversas vezes.

A Associação Nacional dos Detrans protocolou anteontem um abaixo-assinado no Denatran cobrando uma lista de empresas homologadas e estudos sobre os custos envolvidos. Os dirigentes dizem que há dúvidas técnicas e jurídicas. Ainda temiam ser enquadrados na Lei de Responsabilidade Fiscal, já que não havia previsão orçamentária para gastos com os chips.

“O sistema representa um avanço, mas é impossível de implantar como está, não sabemos custo nenhum. De que adianta ter uma Ferrari em uma estrada de chão?”, questiona André Lopes, do setor jurídico da associação.

O Denatran informou que já havia reavaliado o prazo antes do pedido dos Estados.

ESTRATÉGIA

A ideia do sistema é que leitores instalados em pontos estratégicos identifiquem o veículo automaticamente.

As informações armazenadas no chip, como a placa e taxas pendentes, serão transmitidas a centrais de processamento, o que vai facilitar a fiscalização de veículos irregulares. O chip também poderá ser usado na gestão do tráfego e para pagamento de pedágio eletrônico.

Estudos do Denatran apontam que o chip pode custar cerca de R$ 5, mas empresas têm participado de pregões oferecendo preço de R$ 18.

Fonte: Folha de S. Paulo