TRACKER LEVA A POLÍCIA À PRISÃO DE LADRÕES DE CARROS E DESCOBERTA DE DESMANCHE

Duas pessoas foram presas e um desmanche de carros roubados descoberto, depois que o rastreador da Tracker levou a polícia até um galpão, na divisa entre as cidades de São Paulo e Itapecerica da Serra. O veículo equipado com o Tracker Auto, um Astra 2003 avaliado em cerca de 25 mil reais, foi recuperado sem avarias.

O carro foi roubado no dia 15 de fevereiro, no Parque Maria Helena, zona Sul de São Paulo. Horas depois de ser acionada pela Seguradora, a equipe de pronta resposta da Tracker localizou o automóvel em uma estrada próxima a Itapecerica da Serra. A polícia militar foi acionada.

No galpão, foram presas duas pessoas. Lá dentro, foram encontrados um veículo parcialmente desmontado e peças de diversos automóveis. A placa do Astra já havia sido trocada. O carro foi levado para a delegacia e devolvido à proprietária.

O Grupo Tracker pertence ao Tracker VRS Group, que está presente em 19 países, entre eles Alemanha, Brasil, Espanha, Colômbia, Venezuela e América Central. Atualmente é a maior empresa de rastreamento do país, oferecendo produtos para os mercados Segurador, Transporte e Logística, Construção Civil e Agrícola, além de veículos de passeio.

Em onze anos de atividade, já recuperou mais de 21 mil veículos, evitando um prejuízo de cerca de R$ 1,4 bilhão. A tecnologia utilizada nos rastreadores da Tracker é a radiofrequência, considerada a melhor solução para roubo e furto e imune à ação de inibidores de sinais – jammers. Também oferece produtos baseados no GPS/GPRS indicados para monitoramento e gestão de frotas.

No Brasil, foi a primeira empresa do setor a obter a Certificação da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Também é certificada pela ANATEL e CESVI. Para mais informações www.grupotracker.com.br ou também nas mídias sociais: www.twitter.com/trackerdobrasil  e  www.facebook.com/tracker.brasil.

 
Vanessa Brauer
DOC PRESS Comunicação
Av. Vereador José Diniz, 3720 – 5º andar
CEP 04604-007 – Campo Belo – SP
e-mail: vanessa@docpress.com.br
Phone: ++ 55 11 5093-4710

Anúncios

Roubos e furtos de veículos diminuem no ABC, mas chegam a 1,4 mil em um mês

Os índices de criminalidade divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo revelam redução na ocorrência de crimes no ABC em janeiro deste ano, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Uma das quedas mais expressivas foi registrada nos roubos de veículos, que diminuíram 14% no período. Já os furtos de automóveis tiveram redução de 5%.

Apesar da queda, a quantidade de ocorrências deste tipo continua elevada: Somente no mês passado, 767 automóveis foram roubados e 641 foram furtados no ABC.

A Polícia Militar comemorou a redução, mas explicou que as características da região favorecem esse tipo de ocorrência.

“Numa região onde as casas são projetadas para um carro, as pessoas têm a cultura de guardar o veículo na rua. Isso acaba favorecendo a ação criminosa”, avalia o coronel Roberval Ferreira França, comandante da PM no ABC, que apontou ainda o crescimento da frota de veículos como outro fator de influência.

De acordo com a Polícia Militar o índice de recuperação de automóveis na região é superior aos 46% registrados no Estado.

Número de homicídios dobra em São Bernardo, mas diminui no ABC

A comparação de dados entre janeiro deste ano e o mesmo mês de 2011 mostra que a quantidade de homicídios dolosos em São Bernardo mais do que dobrou: cresceu 167%. “A maioria são crimes passionais, cometidos em casa, onde a polícia não tem controle”, explica o comandante Roberval Ferreira França.

A ocorrência deste tipo de crime, no entanto diminuiu na região do ABC. Foram registrados 5% menos homicídios no período, quando consideradas as sete cidades.

Os estupros cresceram 19% em um ano. O índice foi puxado por cidades como São Caetano e Ribeirão Pires.

A mudança na legislação que estabelece a definição de estupro é apontada pela PM como principal motivo para aumento de registro deste tipo de ocorrência. A lei passou a considerar como estupro atos que antes não eram enquadrados neste tipo de crime.

Roubos de cargas disparam em Diadema e Mauá

Diadema registrou o maior aumento de um indicador criminal entre todos os municípios. O roubo de cargas na cidade cresceu 900% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

A presença de rodovias que cruzam o município é apontada pela Polícia Militar com um dos fatores que pode ter influenciado nos números.

A PM considera o crescimento significativo das ocorrências em Diadema como atípico. Uma das teses levantadas pela corporação é que um número acima da média de caminhões podem ter sido abandonados em trechos da Anchieta e da Imigrantes que cortam a cidade, mas que não foram necessariamente frutos de roubo no município.

Em Mauá o crescimento deste tipo de crime chegou a 200%.

Fonte: Reporter Diário

CAMINHONEIROS PODERÃO REALIZAR NESTA QUARTA-FEIRA, NA DUTRA, EXAMES GRATUITOS DE SAÚDE

Os caminhoneiros que trafegarem na Via Dutra, nesta quarta (29) e quinta-feira (01), poderão participar de mais uma edição do Programa Estrada para a Saúde, em Guaratinguetá (SP).

A ação, promovida pela CCR NovaDutra, oferecerá exames de saúde gratuitos aos profissionais do caminhão, das 15h00 às 21h00, na unidade montada no posto de serviços Graal Três Garças, localizado no km 58,6, da pista sentido Rio-SP.

Além de exames, o programa oferece informações para melhorar o dia-a-dia ao volante e orientação aos motoristas sobre cuidados com a sua saúde.

Nos dois dias do programa, serão realizados exames clínicos, avaliação de risco cardíaco, exame de colesterol, teste de diabetes, teste de visão, aferição de pressão arterial, corte de cabelo, atendimento médico e vacinações. Além dos exames, o caminhão poderá passar por um check up automotivo.

O Programa Estrada para a Saúde também conta com a parceria da empresa de manutenção preventiva de veículos CAMINHÃO 100% e CARRO 100%, que realiza a verificação do sistema de freios, suspensão, pneus, faróis, além de outros itens de segurança dos caminhões.

Fonte: Canal do Transporte


Empresas e bancos têm até hoje para entregar informe de rendimentos

As empresas, bancos, sociedades corretoras e afins têm até esta quarta-feira (29) para entregar o informe de rendimentos a seus funcionários e clientes pessoas físicas para o Imposto de Renda 2012.

O informe é um documento que contém uma espécie de resumo de todo o rendimento pago ao longo do ano correspondente ao imposto de renda a ser declarado (2011).

Os dados, entre outros coletados pela Receita Federal, servem para o Fisco cruzar os dados e verificar se houve sonegação ou não.

No informe entregue pelo empregador, devem estar incluídos o valor pago aos trabalhadores, as deduções realizadas e o imposto retido no ano passado. No caso dos bancos, além dos dados de quantias presentes em conta-corrente, o documento precisa conter valores da conta-investimento.

As corretoras, planos de saúde e similares também enviam o documento aos seus clientes informando, por exemplo, movimentação ao longo do ano e pagamentos efetuados.

Bancos podem enviar informe por e-mail

Este ano, a Receita Federal autorizou os bancos a informarem os rendimentos decorrentes de aplicações financeiras dos clientes, para fins de declaração do Imposto de Renda, por e-mail, caixa postal ou internet banking.

Os dados poderão ser fornecidos por e-mail também para clientes no exterior, no entanto, os bancos precisam manter todos os dados sobre rendimentos creditados para posterior comprovação, quando necessário.

Em caso de contas conjuntas, a informação de rendimentos deve ser emitida em nome do primeiro titular, exceto quando houver declaração expressa em nome de qual deles o informe deve ser emitido.

Documento facilita declaração

A estrutura do informe de rendimentos (campos informando os valores) segue a do formulário da declaração de renda, de forma a facilitar o entendimento dos dados para o preenchimento correto.

É importante frisar que erros no preenchimento ou inconsistência nas informações declaradas podem levar o contribuinte a ter a declaração retida na malha fina para uma análise mais detalhada.

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) também envia o comprovante aos segurados e ainda disponibiliza, durante a temporada, o documento na página da Previdência Social. Para ter acesso, é preciso o número do benefício, a data de nascimento, nome do beneficiário e o CPF.

Multa

As empresas que não respeitarem o prazo estão sujeitas ao pagamento de multa por cada documento não entregue. Portanto, se você não receber o seu Informe dentro do período estipulado, procure o empregador e exija que as informações cheguem às suas mãos o quanto antes.

Segundo o supervisor do Programa do Imposto de Renda, Joaquim Adir, a multa por documento não entregue até a data é R$ 41,73.

A Receita lembra que a fonte pagadora que prestar informação falsa sobre rendimentos pagos, deduções ou imposto retido na fonte está sujeita à multa de 300% sobre o valor que for indevidamente utilizado como redução do imposto sobre a renda devido, independentemente de outras penalidades administrativas ou criminais.

Na mesma penalidade incorre aquele que se beneficiar de informação sabendo ou devendo saber da falsidade.

Fontes: Infomoney e Agência Brasil

Brasil e México devem decidir sobre automóveis hoje

O governo brasileiro apresentou nesta terça-feira a representantes mexicanos suas propostas de revisão no acordo automotivo que mantém com o México desde 2002, mas o anúncio sobre um possível acerto entre os dois países só deve acontecer hoje.

“(As linhas gerais) estão sobre a mesa e cada lado, então, vai refletir e amanhã (quarta-feira) haverá essa manifestação sobre esses elementos de revisão (do acordo)”, afirmou o porta-voz do Itamaraty, embaixador Tovar Nunes, depois de um dia inteiro de negociações.

Durante essas negociações, o Brasil sugeriu a adoção de cotas de importações flexíveis, que não seriam calculadas anualmente, nos moldes do que já existe com a Argentina atualmente. “É uma das possibilidades, mas não vou adiantar nenhum elemento específico”, disse Nunes em conversa com jornalistas.

Além dessa proposta, o Brasil também sugeriu outras possibilidades, como um aumento palatino da exigência de maior conteúdo de autopeças mexicanas nos automóveis exportados para o Brasil, hoje fixadas em 30 por cento, e a inclusão de veículos pesados no acordo também foram debatidas.

O acordo entre os dois países já teve um dispositivo de cotas de importações, que vigorou até 2007, mas depois essa exigência foi abandonada. O Brasil reclama que só no ano passado o acordo rendeu um déficit comercial com o México de aproximadamente 1,7 bilhão de dólares.

Apesar de ressaltar que as negociações entre os dois países ocorreram num ambiente amistoso e que se caminha para uma solução negociada, Nunes não descartou a possibilidade de o Brasil encerrar o acordo com os mexicanos.

“Se houver mudança no espírito de revisão não posso dizer que a possibilidade de renúncia está descartada. O que eu posso dizer é que (com) o espírito construtivo das reuniões de hoje (terça) e o interesse nesse equilíbrio do intercâmbio bilateral é que se espera que haja um entendimento em torno da revisão do acordo”, explicou o embaixador.

Uma fonte do governo mexicano, que pediu para não ter seu nome revelado, também ressaltou que há “vontade das partes e ambiente para buscar uma solução”.

Segundo o Itamaraty, é provável que as duas partes façam uma nova reunião hoje e depois anunciem a decisão tomada.

Além da participação dos técnicos, pelo lado brasileiro as negociações são comandadas pelos ministros Fernando Pimentel (Indústria, Comércio e Desenvolvimento Exterior) e Antonio Patriota (Relações Exteriores). Pelo México integram a comitiva a chanceler Patrícia Espinosa e o secretário de Economia, Bruno Ferrari.

Fonte: Reuters

Antaq aprova norma sobre movimentação e armazenagem de contêineres

A Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) aprovou uma norma que determina parâmetros regulatórios para a prestação de serviços de movimentação e armazenagem de contêineres e volumes, em instalações de uso público, nos portos organizados. Na última quarta-feira a agência publicou, na seção 1 do Diário Oficial da União, a Resolução 2.389, de 13 de fevereiro de 2012.

Pela norma, as empresas de navegação poderão cobrar a Taxa de Movimentação no Terminal diretamente do exportador, importador ou consignatário a título de ressarcimento das despesas assumidas com a movimentação das cargas pagas ao operador portuário.

A THC é o preço cobrado pelo serviço de movimentação de cargas entre o portão do terminal portuário e o costado da embarcação, incluída a guarda transitória das cargas até o momento do embarque ou entre o porão da embarcação e sua colocação na pilha do terminal portuário.

A Antaq aprovou também o edital de licitação de terminal de granéis líquidos de Barnabé, proposto pela Codesp (Companhia Docas de São Paulo), e autorizou a celebração de contrato de arrendamento entre a Codesp e a Transbrasa (Transitária Brasileira Ltda) por dez anos. Por meio da Resolução nº 2.399, a Agência reconheceu a possibilidade de contratação direta, dada a inviabilidade de competição para a realização de certame licitatório.

 

Fonte: Guia Marítimo

Brasil quer volta de cotas para importar carros na revisão de acordo com México

O forte aumento nas compras de automóveis do México indica que as montadoras instaladas no Brasil decidiram antecipar importações

Na retomada das discussões para revisão do acordo de livre comércio automotivo com México, autoridades brasileiras vão reivindicar a volta do sistema de cotas de importação, que vigorou para o acordo com o México entre 2003 a 2006.

Como argumento, devem apresentar uma informação que causou alarme em Brasília: a importação de carros provenientes de fábricas mexicanas cresceu 220% nas primeiras semanas de fevereiro, em comparação com o mesmo período do ano passado. E, em janeiro, o crescimento havia sido de 200%.

O forte aumento nas compras de automóveis do México indica que as montadoras instaladas no Brasil decidiram antecipar importações, com as notícias de revisão do acordo que garante livre comércio de veículos entre os dois países. A presidente Dilma Rousseff ordenou pressa na negociação de novas regras para o comércio de carros, caso contrário ameaça pedir o cancelamento (“denúncia”, no jargão diplomático) do tratado.

Os ministros de Relações Exteriores, Antônio Patriota, e do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, se reúnem hoje à tarde, em Brasília, com os ministros mexicanos de Relações Exteriores, Patricia Espinoza e de Economia, Bruno Ferrari.

O governo brasileiro já apresentou a proposta de criação de cotas ou alguma outra medida mutuamente satisfatória. Pede, também, a introdução de caminhões leves no acordo entre os dois países e a fixação de percentual maior de componentes nacionais nos automóveis beneficiados pelo livre comércio.

Caso não seja possível concluir hoje um acordo, os dois governos reservaram o dia de amanhã para acertos finais. Ontem, durante boa parte da tarde, autoridades brasileiras envolvidas na negociação se reuniram para discutir a estratégia a seguir na discussão com os mexicanos. A reunião estava marcada para a Cidade do México, mas, a pedido dos brasileiros, foi transferida para Brasília.

Os mexicanos, a princípio, disseram ser contrários a qualquer modificação no acordo automotivo, que vigora desde 2003 e, até o ano passado, rendeu saldos positivos ao Brasil. Somando-se os produtos automotivos incluídos no acordo, esse superávit teria somado, segundo os mexicanos, R$ 12,4 bilhões. O comércio bilateral é anda mais favorável aos brasileiros, com superávit, nesse período, pouco inferior a US$ 22 bilhões.

Os brasileiros argumentam que a crise internacional, a desvalorização do dólar e o vigor do mercado brasileiro ameaçam inundar o país de produtos importados, o que exigiria ações temporárias de proteção à indústria nacional.

 

Fonte: Valor Econômico