Trecho Sul do Rodoanel deverá receber 460 mil veículos durante o Carnaval

A Concessionária SPMAR, responsável pelo Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, espera que cerca de 460 mil veículos circulem pelos 61,4 quilômetros de extensão da rodovia durante os seis dias da operação carnaval, entre 28 de fevereiro e 5 de março.

Na sexta (28/02) e no sábado (01/03) a expectativa é que aproximadamente 78 mil veículos passem pelos pedágios de acesso às rodovias Anchieta e Imigrantes, no sentido litoral. A previsão é que o fluxo seja mais intenso das 18h às 24h de sexta feira e das 5h às 16h de sábado. Enquanto o período das 16h às 24h de terça feira, data de retorno da maioria dos viajantes, deverá marcar o maior volume de veículos na via.

Operação especial – A Concessionária SPMAR, responsável pelo Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, realizará uma operação especial para proporcionar um maior conforto aos usuários durante a viagem. A partir de sexta feira, 28/2, até 05/3, a SPMAR implantará a operação papa-fila com o objetivo de agilizar a venda e cobrança de cupons de pedágios, eliminando as filas nas praças do km 70 que proporcionam o acesso à Rodovia dos Imigrantes no sentido litoral.

Neste período a Concessionária também irá reforçar o seu efetivo. O motorista que passar pelo trecho Sul do Rodoanel e necessitar de qualquer apoio emergencial terá à disposição mais três guinchos, cedidos pela empresa Porto Seguro, que serão somados à frota fixa da rodovia, composta por quatro veículos de inspeção de tráfego, um guincho pesado e três leves, três ambulâncias, sendo uma UTI, um caminhão de combate a incêndio, um veículo para apreensão de animais e 21 viaturas da Polícia Rodoviária.  Além disso, o monitoramento da rodovia será reforçado neste período. Haverá também reforço do número de funcionários por turno de trabalho, tanto nas praças de pedágio como no atendimento ao longo da rodovia.

Ação de conscientização – Aproveitando o grande fluxo de veículos do feriado, a SPMAR fará uma ação de comunicação com objetivo de alertar os usuários da rodovia sobre o tema “álcool e direção”. Com a chamada “Não bata de frente com a responsabilidade, se for dirigir, não beba.”, a concessionária distribuirá folhetos informativos nas seis praças de pedágios da rodovia, procurando conscientizar os motoristas da importância de não combinar direção e álcool.

Carga Excedente – Durante o feriado, os veículos pesados com carga excedente não poderão circular na rodovia nos seguintes horários:

28/02 sexta feira – tráfego proibido a partir das 14h.
01/03 sábado- tráfego proibido em qualquer horário.
03/03 terça feira – tráfego proibido em qualquer horário.

Apoio ao Usuário – O motorista que tiver alguma dúvida ou precisar de atendimento na via pode entrar em contato com a SPMAR pelo telefone 0800 774 88 77 ou por meio dos 113 telefones de emergências situados a cada quilômetro da rodovia. Estes serviços são gratuitos e com funcionamento ininterrupto. Os motoristas também contam com duas unidades do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário), localizados nos quilômetros 41 e 68, para fazer uma pausa em sua viagem ou solicitar algum tipo de informação ou atendimento. Os locais estão equipados com banheiros, fraldários, telefones, sala de espera com café e água.

Fonte: SETCESP

Anúncios

PRF registra 359 casos de roubo de cargas em rodovias federais em 2013

Índice subiu 14% em comparação com a quantidade de ocorrências em 2012, quando foram contabilizados pela Polícia Rodoviária Federal 315 casos

O índice de roubo de cargas nas rodovias federais, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), subiu 14% no ano passado, em comparação com 2012. Foram notificados 359 casos em todo o País em 2013. Um ano antes, foram 315 ocorrências.

Apesar do aumento nas incidências, a quantidade de carga recuperada também apresentou acréscimo. Foram 272 recuperações ante 226 em 2012.

Em coletiva, Moisés Dionísio, chefe da Divisão de Combate ao Crime Organizado da PRF, afirmou que nem todos os casos são registrados pela Polícia Rodoviária, pois o boletim de ocorrência é feito na Polícia Civil dos estados.

“Nos casos que a PRF foi informada, houve sucesso na recuperação da maior parte do que foi roubado”, ressaltou.

Em 2013, a Polícia Rodoviária Federal fiscalizou 8,056 milhões de veículos, número 36,6% maior que os 5,9 milhões de 2012, o que também pode ter impactado no aumento dos registros de incidências.

Também aumentou o número de pessoas fiscalizadas: 76,1%. Foram 7,2 milhões de condutores fiscalizados em 2013, contra os 4,094 milhões de 2012.

 

Fonte: Portal Transporta Brasil

Projeto Estrada Sustentável promove debate sobre Segurança Viária na Dutra

Encontro temático acontece em Guaratinguetá (SP), nesta terça-feira (25/02).

Será realizado nesta terça-feira (25/02), em Guaratinguetá (SP), o 5º Encontro do Grupo de Trabalho sobre Segurança Viária do Projeto Estrada Sustentável. O evento acontece das 14h às 17h, na Avenida Pedro de Toledo, nº 380, no Bairro Vila Paraíba. O projeto Estrada Sustentável conta com o patrocínio da CCR NovaDutra na categoria ouro.

O evento contará com uma rede de participantes que representam o poder público, iniciativa privada, terceiro setor e sociedade civil, com o objetivo de discutir, sob as diversas óticas, os avanços das ações já propostas sobre a frente de trabalho nos encontros anteriores, entre as quais, atividades que possam ser realizadas no período da Copa do Mundo.
Com o objetivo de alavancar iniciativas inovadoras que se tornem referência em sustentabilidade para as estradas brasileiras, o encontro propõe que todos os presentes contribuam com suas experiências, ideias e opiniões. Dessa forma, a cada encontro promovido pelo Estrada Sustentável, é ampliada a rede de colaboração entre a sociedade, instituições e órgãos públicos.

Segundo Gilberto Pinheiro, responsável pela área de Sustentabilidade e Meio Ambiente da CCR NovaDutra, empresa patrocinadora do Projeto na categoria ouro, a discussão sobre o tema Segurança Viária será intensificada em 2014. “Com a colaboração de todos os envolvidos, já conseguimos desenvolver ações práticas sobre Segurança Viária, e neste ano, que será marcado pelo grande evento que é a Copa do Mundo, ampliaremos a atuação deste tema no eixo da Via Dutra”.

Lançado durante a Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável) – realizada em junho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ) – o projeto Estrada Sustentável tem o desafio de integrar a sociedade, municípios, empresas, terceiro setor, governos e órgão públicos numa plataforma única, onde todos juntos possam dialogar para desenvolver práticas sustentáveis para o desenvolvimento do sistema formado pela rodovia Presidente Dutra, principal eixo que liga as duas maiores economias do Brasil: Rio de Janeiro e São Paulo. O projeto trabalha sete temas: Segurança Viária, Educação, Resíduos, Mobilidade, Infraestrutura Verde, Empreendedorismo, e, Saúde e Segurança Alimentar.

Além do patrocínio da CCR NovaDutra na categoria ouro, o Projeto Estrada Sustentável tem ainda como patrocinadores bronze as empresas Ecofrotas, Porto Seguro e Ipiranga, além da parceria técnica institucional da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Fundação Dom Cabral (FDC), Corredor Ecológico, Instituto Eco Solidário, Bioplanet, e apoio da NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística) e Abrelpe, e da consultoria EY.

Fonte: SEGS

Secretaria Estadual de Logística e Transportes dá início à Operação Carnaval 2014

Expectativa é que mais de 760 mil veículos utilizem as rodovias estaduais de acesso ao litoral paulista, região serrana e interior

A Secretaria Estadual de Logística e Transportes (SLT) realiza a partir das 12h do dia 28 de fevereiro até às 24h do dia 4 de março a Operação Carnaval 2014 nas rodovias sob administração do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A expectativa é que 767.674 veículos utilizem essas rodovias durante o Carnaval.

Participam do esquema operacional as rodovias de acesso ao litoral paulista, região serrana e ao interior.  São elas: Rodovia Rio-Santos/ Padre Manoel da Nóbrega (SP-055), Rodovia Mogi-Bertioga (SP-098), Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125), Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123) e Rodovia Raposos Tavares (SP-270).

Previsão de volume de tráfego por rodovia durante a Operação Carnaval

Rodovia Ida Volta Total
Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-055) 241.960 141.963 383.923
Rodovia Manoel Hyppolito Rego (SP-055) 109.365 83.239 192.604
Rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro (SP-098) 72.787 55.224 128.011
Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125) 38.520 24.616 63.136
Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123) 39.429 33.854 73.283
Rodovia Raposo Tavares (SP-270) 364.899 333.761 704.660

Os horários de maior movimento para a ida durante o Carnaval são esperados entre as 14h de sexta-feira (28) até às 2h de sábado (1º) e das 7h às 18h do sábado (1º). No retorno, a expectativa de maior movimento é entre as 12h de terça-feira (4) e às 2h da quarta-feira (5).

Recursos operacionais

A operação especial para Carnaval foi organizada para minimizar os impactos do intenso fluxo de veículos nas rodovias estaduais paulistas. Desta forma, serão disponibilizados aos usuários 135 viaturas de inspeção (pick-ups e caminhonetes), 146 guinchos (leves e pesados), seis ambulâncias e 70 veículos de apoio.

Os usuários contarão com mais de 600 profissionais voltados exclusivamente para as rodovias que chegam na capital e às que dão acesso às regiões litorâneas. A Polícia Militar Rodoviária terá aproximadamente 1.300 policiais na fiscalização e orientação aos usuários das estradas.

 Informações aos usuários

Os usuários poderão obter informações sobre a situação de tráfego nas rodovias pelo Centro de Operações e Informação do DER. Equipes estarão trabalhando em esquema operacional 24h para melhor atendendimento. O tempo estimado de percurso estará disponível no site do DER (www.der.sp.gov.br) e pelo Twitter (@_dersp). Ainda há o telefone de emergências do DER, o 0800 055 5510.

Ações Operacionais no Litoral Paulista

Os usuários deverão estar atentos às ações operacionais durante a temporada de verão, como liberação de acostamentos, implantação de painéis de mansagem variável, postos de atendimento aos usuários especialmente armados ao longo das rodovias entre outros.

Rodovia Ações
SP 055Rodovia Padre Manoel da Nóbrega

(Praia Grande – Pedro de Toledo)

– Criação de faixa adicional de aproximadamente 400 m na saída do bairro Paquetá para a SP-055 na altura do km 292,5. O objetivo é minimizar o entrelaçamento de veículos durante o retorno da viagem;- Conificação no acesso da Avenida Expressa Sul à SP-055 localizado no km 290, em Praia Grande para criação de faixa de aceleração de cerca de 400 m. O objetivo é minimizar o entrelaçamento de veículos durante o retorno da viagem;

– Operação especial da Ecovias nos pedágios do km 279,3;

– No retorno será liberado o uso do acostamento do km 279,3 ao km 284 (realizado pela Ecovias);

– Um painel eletrônico de mensagem sobre condições e alternativas de tráfego estará instalado no km 319, sentido Itanhaém;

– Dois painéis eletrônicos serão instalados conforme necessidade no trecho entre Praia Grande e Peruíbe;

– Estarão disponíveis quatro equipes de Inspeção de Tráfego, 2 equipes com guincho leve e uma equipe de apoio;

– A Ecovias executará procedimentos operacionais diferenciados no pedágio de São Vicente localizado no km 279,3 para minimizar as filas. Serão instaladas nove cabines de cobrança normal, três cabines de cobrança avançada e duas cabines de cobrança automática (sem-parar).

Uma Central de Campo (trailer) será alocada no km 301 para gerenciar o atendimento de todas as ocorrências do trecho.

SP-055 Rodovia Manoel Hyppolito do Rego

(Bertioga – São Sebastião)

– Durante a operação descida será executado, sempre que necessário, um desvio na altura do km 215, que consiste em direcionar o fluxo de veículos que trafegam no sentido Bertioga – São Sebastião para o acesso à praia do Indaiá, com retorno à rodovia no km 214. Esta ação será realizada quando o volume de tráfego superar a marca de 1500 veículos;- Se houver necessidade será liberado o acostamento entre o km 214 e km 211. Esta medida visa desafogar o tráfego dos veículos que acessam a rodovia pela SP-098, com destino ao litoral norte ou Riviera de São Lourenço;

– Durante o retorno será liberado o acostamento entre o km 211 e km 214, quando necessário;

– Será executada canalização especial do trevo de acesso à Riviera de São Lourenço (km 211) na operação retorno;

– Painel de mensagem variável informará as condições e alternativas de tráfego no km 193, sentido São Sebastião, e no km 211, no trevo de Riviera de São Lourenço;

– Painel de mensagem variável informará as condições e alternativas de tráfego no km 193 sentido São Sebastião e km 215 no retorno no trevo de Rivieira de São Lourenço.

SP-099Rodovia dos Tamoios

(São José dos Campos – Caraguatatuba

– No trecho de serra, na altura do km 68, será implantada, caso haja necessidade, uma faixa suplementar para a descida;- No acesso no km 67 será executada, sempre que necessário, intervenção operacional visando garantir a fluidez do tráfego e a segurança aos usuários na entrada ou saída do bairro Pouso Alto de Natividade da Serra;

– Painel de mensagem variável informará as condições e alternativas de tráfego no km 21,9 sentido litoral.

SP-098Rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro

(Mogi das Cruzes – Bertioga

– Reforço nas equipes de Inspeção de Tráfego, Guinchos Leves e Apoio Operacional;- Painel de mensagem variável informará as condições e alternativas de tráfego no km 59,8;

– Operação Pare-Siga será realizada no trecho do km 80 ao km 77,5 sentido norte, caso haja lentidão;

– Uma Central de Campo (van) ficará no km 83 (Cachoeira do Véu da Noiva) para gerenciar o atendimento de todas as ocorrências do trecho.

SP-125Rodovia Oswaldo Cruz

(Taubaté – Ubatuba)

– Haverá reforço de recursos materiais com dois veículos de Inspeção / Operação, principalmente no trecho do km 85 e km 94,5, inicial de subida da serra.

Restrições a veículos de carga e obras em rodovias

Durante o Carnaval os motoristas de caminhões deverão ficar atentos às restrições de tráfego aos veículos de carga. As informações estarão disponíveis no site do DER (www.der.sp.gov.br).  Durante a operação, as obras em rodovias estarão suspensas, com retorno previsto para a quarta-feira (5). Serviços emergenciais poderão ser realizados a qualquer momento nas rodovias, quando houver a necessidade.

A Secretaria Estadual de Logística e Transportes recomenda prudência aos motoristas nas estradas durante o período. A SLT ressalta ainda a importância no respeito à sinalização, limites de velocidade e regras de segurança ao volante.

Fonte: SEGS

Governo de MG desiste da enrolação federal e encara a PPP do Rodoanel

A perseguição do lulopetismo contra as premências viárias de Minas provocam no governo local um surto de tudo-ou-nada. Após 12 anos de enrolação, promessas, visitas e nenhuma verba de responsabilidade exclusiva da União, a administração mineira resolveu encarar uma ‘viagem’ de R$ 4 bilhões, destinados à construção do estupidamente necessário Contorno Metropolitano Norte de BH

É um cenário tido e havido como imutável já que a ex-ministra da Casa Civil e senadora Gleisi Hoffmann explicou por vias transversas, o massacre de Minas rodoviário. A ilustre petista observou que o ‘sucesso do ingrato’ Eduardo Campos (PSB-PE), governador de Pernambuco, “deve-se ao apoio financeiro da União ao seu estado”. A recíproca é verdadeira. O lulopetismo não fez a sua obrigação com destroçada infraestrutura mineira para não alavancar a popularidade dos governos de oposição.

Passivamente, a mineirada pouco ou nada reclama. Porque pode ser pior.  De fato, o contraste que se vê no Brasil afora é de estarrecer. No Rio de Janeiro, governo do PMDB, temos o Arco Metropolitano e a nova subida da serra de Petrópolis, que não corre por conta da concessionária Concer. Bilhões e bilhões de reais destinam-se a obras viárias. Além disso, o metrô de Ipanema  também está andando. No Rio Grande do Sul, governo do PT, mais bilhões são despejados, entre outras, na construção da Rodovia do Parque (BR-448), recentemente inaugurada.

Em quadro sem remédio, o governo de Minas resolveu ousar. Aceitou a desistência do DNIT (de março de 2013), quanto à intenção de tocar o projeto do Rodoanel de BH e está buscando parcerias para construir o que será o Contorno Metropolitano Norte. Seu custo passará de R$ 4 bilhões. O anúncio oficial foi feito no princípio de fevereiro e terá o formato de PPP, quando o estado entrará com R$ 800 milhões por quatro anos, tempo estimado da obra.

Considerando a extrema necessidade de alívio para o saturado Anel Rodoviário, inaugurado por João Goulart em 1963, o governador se apressa. O edital de concessão deve ser publicado em março, oferecendo contrato de 30 anos. Claro, mediante cobrança de pedágio. A autoestrada mede 66 quilômetros de extensão, passando a oeste da capital, bem lá nos cafundós da zona rural, para baratear as desapropriações.

TÚNEIS ─ Começará em Betim (BR-381) e retornará à mesma 381, na altura de Ravena (distrito de Sabará), rumo a João Monlevade. Entre as pontas, cortará os municípios de Contagem, Ribeirão das Neves, Pedro Leopoldo, Vespasiano e Santa Luzia. O objetivo dos projetistas é atrair cerca de 70 mil veículos por dia (VMD), desafogando o Anel Rodoviário em 50%, este duplicado em 1982 por Eliseu Resende, então ministro dos Transportes.

O Rodoanel Norte conterá 14 inevitáveis acessos, por enquanto. O que não concorre para a boa segurança da via. Foi pensada com pista dupla de duas faixas de 7,20 m por sentido, canteiro central bem largo, de 15 m (prevendo a expansão da sua capacidade) e acostamentos de 3 m. Especifica ainda três túneis, com extensão total de 2.900 m.

Não aponta, no entanto, a rampa máxima nem o raio mínimo das curvas. Detalhe de suma importância como o pedágio também não está definido. Inexiste, claro, por mínima que seja, a intenção de reservar área para a construção de trukstops. Sobre o anterior, um jornal local fala em R$ 7,50 por eixo. O valor divide opiniões: há quem diga que é muito caro, afugenta os caminhoneiros. Outros opinam em favor da concessionária: deixa de ser atraente para um investimento que superará os R$ 4 bilhões.  

Representantes de várias empreiteiras estiveram na audiência do começo de fevereiro e, como lembrado acima, questionaram o edital, ainda em elaboração.  Questionamento que se estende a outros aspectos da iniciativa. Primeiro, o valor do pedágio, em duas praças de cobrança por sentido, em curtos 66 quilômetros. Ainda no campo dos mergulhos ao futuro e continuidade da iniciativa, vem a inevitável indagação sobre quem será o próximo governante, cujo mandato começará logo após o segundo turno das eleições, caso haja.

Tentando neutralizar as incertezas do projeto, o secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, surpreendeu a plateia quando considerou que, equacionados todos os elementos constitutivos e construtivos do Rodoanel Norte de BH, ele ficará pronto antes da modernização e adequação do problemático Anel Rodoviário do João Goulart. Por mais absurda a previsão, seu comentário dá o que pensar, em face da realidade. A modernização deste dependerá do reassentamento de 4 mil famílias (há quem diga que são 8 mil) que ocuparam há décadas as suas margens, embora o antigo DNER tivesse um batalhão de procuradores dedicados à guarda dos próprios da autarquia. Curioso é que há mais de três anos, o pioneiro Isauro Figueiredo, fundador do Expresso Figueiredo, de Belo Horizonte, já havia se antecipado a Carlos Melles. E a gente não acreditou…

 Fonte: Carga Pesada

 

Estão abertas as inscrições para a “Hackatona da CET”

Objetivo do evento, programado para os dias 22 e 23 de março e organizado em parceria com a FUSP, é estimular o desenvolvimento de aplicativos com o desafio de aprimorar a qualidade do serviço prestado ao munícipe. Inscrições pelo site da CET poderão ser feitas até o dia 7 de março
A partir de hoje (25/02), a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai disponibilizar, em seu site, uma série de dados institucionais sobre os mais variados assuntos relacionados à gestão do trânsito a fim de permitir a programadores de softwares, pesquisadores e outros interessados criarem aplicativos e ferramentas digitais que ajudarão a CET e a população a monitorar melhor o sistema viário paulistano, enfrentar o trânsito do dia-a-dia e, assim, aprimorar a Mobilidade Urbana no município.

Até as 23h59 de 07/03, os interessados poderão se inscrever gratuitamente pelo site, preenchendo um formulário, para participar do evento denominado “Hackatona da CET”, programado para o fim de semana de 22 e 23/03 no centro de São Paulo e organizado pela CET com o apoio da Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP). As inscrições poderão ser individuais ou de grupos de, no máximo, cinco integrantes.

Terminologia da língua inglesa, hackatona é uma maratona de hackers, ou seja, é um período de esforço concentrado (no caso, dias 22 e 23/03), quando programadores, desenvolvedores e inventores em geral se dedicarão por 28 horas ao desenvolvimento de sistemas computacionais com foco na área da Mobilidade Urbana, para smartphones, tablets, entre outros.

Para ajudá-los na empreitada, a CET está divulgando em seu site informações e dados sobre acidentes de trânsito, Área 40, políticas de incentivo ao uso de bicicletas, corredores e faixas exclusivas de ônibus, eventos, lentidão, lombadas, manutenção semafórica, ocorrências viárias em geral e sinalização comunitária.

A partir desse conteúdo, os participantes terão desafios propostos pela organização do evento para o desenvolvimento dos aplicativos.

Nos dias 22 e 23 de março, das 9 horas de sábado às 13 horas de domingo, até dez equipes (de duas a cinco pessoas) participarão da competição apresentando suas idéias a uma comissão técnica julgadora. A concepção dos projetos, sua apresentação e julgamento ocorrerão na mesma oportunidade, no mezanino do nº 136 da Rua Boa Vista, centro da cidade. Os softwares serão avaliados em quatro quesitos: interesse público, monitoramento participativo, criatividade e qualidade técnica. Os melhores trabalhos serão premiados com os seguintes valores:

1º. Lugar = R$ 10.000,00 (dez mil reais)
2º. Lugar = R$ 7.000,00 (sete mil reais)
3º. Lugar = R$ 5.000,00 (cinco mil reais)
Mais informações sobre inscrições, regulamento e o evento em si, clique aqui. O regulamento na íntegra já foi publicado na edição de 25/02/14 do Diário Oficial do Município.

Fonte: CETSP

Sob críticas, Arteris tenta alcançar recorde de investimentos em 2014

Cerca de um ano após concluir a compra da Arteris (ex- OHL Brasil), o grupo espanhol de infraestrutura Abertis tenta acelerar o ritmo de obras nas rodovias recém-incorporadas a seu portfólio e prepara um investimento recorde de R$ 1,6 bilhão no país neste ano. Mesmo assim, o usuário dessas estradas – que completam seis anos de concessão neste mês – vai ter que esperar mais alguns anos para ver grandes obras ficarem pronta. Algumas delas nem começaram.

A empresa é extremamente criticada pelos concorrentes por ter vencido, de uma vez, cinco rodovias federais em leilão disputado em 2007, no governo Lula, ao oferecer tarifas de pedágio baratas – e, depois, não entregar obras obrigatórias. A empresa, no entanto, diz que o pedágio – ou uma eventual falta de dinheiro – nunca foi o problema, e que cada investimento tem uma particularidade diferente. “A realidade não é assim, preta ou branca. Hoje, temos mais de 400 frentes de obra, e uma é diferente da outra”, disse ao Valor o presidente da Arteris, David Díaz.

Uma das obras não entregues é da subsidiária Autopista Planalto Sul, que administra 382 quilômetros de rodovias (BRs 101 e 376) na ligação entre Curitiba (PR) a Florianópolis (SC). O chamado contorno de Florianópolis, um investimento exigido pelo contrato de concessão firmado com o governo federal para desviar o tráfego de veículos da capital catarinense, até hoje não recebeu a licença ambiental necessária para as obras.

Apesar da frequente responsabilização dos órgãos ambientais, a empresa alega que os empecilhos não se restringem somente à obtenção de licenças. Segundo o executivo, entre os motivos para a demora nas obras estão também a atualização de projetos que não foram inicialmente bem definidos e mudanças nos traçados a pedido da comunidade local.

Um exemplo sobre a dificuldade na modelagem final dos projetos ocorreu no Contorno de Campos, uma obra a ser executada pela Autopista Fluminense para desviar o tráfego da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ). Nesse caso, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) requereu que fossem estudados dois traçados, um pelo lado leste do município – mais próximo ao litoral – e outro no lado oeste, que acabou sendo escolhido em reuniões com a ANTT e com a Prefeitura de Campos dos Goytacazes. O prazo da obra foi postergado para 2017 recentemente em troca da antecipação de outros investimentos. “Essa parte de redefinição de projetos gera discussões. Também temos alguns casos pendentes de declaração de utilidade pública para aquisição de terrenos, que demora. E a parte de projetos executivos, que demandam seu tempo”, diz ele. “São projetos complexos, é lógico que vai ter levar um tempo”.

O presidente diz que a companhia tem os investimentos como prioridade absoluta, porque os atrasos em obras impactam nos reajustes de tarifa dos anos seguintes. Os preços oferecidos pela companhia no leilão de 2007 já foram baixos e, por isso – defende o executivo – qualquer redução tem influência significativa nos números da empresa. “Temos todo o interesse se entregar essas obras”, diz.

Díaz evita comentar sobre a gestão da OHL, empresa espanhola que controlava os ativos comprados, acusada no setor de ter uma má gestão. No México, por exemplo, a OHL perdeu uma concessão depois de apresentar problemas semelhantes ao do Brasil. Aqui, o governo chegou a sugerir no ano passado a possibilidade de também cancelar as concessões da empresa. Mas, em meio à busca por investidores para rodovias, acabou firmando um novo cronograma de obras. Com isso, vários prazos passaram para 2017, com um acompanhamento mais rígido sobre do ritmo dos trabalhos.

Entres os investimentos postergados está a esperada duplicação total da Régis Bittencourt entre São Paulo (SP) e Curitiba (PR). Essa estrada, apenas em 2013, registrou 155 mortes em acidentes, segundo a Polícia Rodoviária Federal.
 
Fonte: Valor Econômico S.A.