Volvo inicia montagem de motor e caixa de câmbio no país

Escolha do Brasil para fazer a caixa de câmbio que hoje equipa 80% dos caminhões e 90% dos ônibus rodoviários da marca “mostra a maturidade do mercado”

A Volvo do Brasil inaugurou ontem, em Curitiba, uma fábrica de caixa de câmbio eletrônica, a primeira fora da Suécia, onde fica a sede da montadora. A produção do componente que antes era importado começa na próxima semana, quando a montadora começará a fazer também motores de 11 litros, usados em caminhões e ônibus, que antes vinham da Europa. Os investimentos nos dois projetos somaram R$ 25 milhões.

Na opinião de Roger Alm, presidente da subsidiária, a escolha do Brasil para fazer a caixa de câmbio que hoje equipa 80% dos caminhões e 90% dos ônibus rodoviários da marca “mostra a maturidade do mercado”. Ele ressaltou a importância do país para a Volvo e citou o crescimento da economia dos últimos anos. “Vamos esperar o primeiro trimestre, mas esperamos um mercado muito bom também para 2012”, disse.

Alm contou que a crise em outros países está sendo monitorada e, em relação a variações no câmbio, disse que é preciso aprender a conviver com altos e baixos das moedas. Por um lado, a valorização do dólar é favorável para a empresa, que chegou a exportar 25% da produção, porcentagem que foi de 15% em 2010. Mas ela também importa itens, que ficaram mais caros nas últimas semanas.

Sobre a chegada de concorrentes, como a americana Paccar, que vai montar uma unidade em Ponta Grossa, também no Paraná, e a chinesa Sinotruk, com a qual o governo do Estado negocia incentivos para investimentos, Alm fala pouco. “Somos a Volvo”, responde, acrescentando que a montadora vai dar continuidade aos planos que tem para o país.

As vendas de caminhões da Volvo estão em alta. No ano passado, ela vendeu 11,9 mil unidades. Até outubro de 2011, o número já chegava a 15,6 mil. Enquanto o mercado em que ela atua cresceu 15,7%, a montadora sueca deu salto de 31,5%. Bernardo Fedalto Júnior, gerente de vendas de caminhões pesados, adiantou que está “menos assustado” em relação à entrada vigor de novas normas de emissão de poluentes, em 2012. “Não há o que temer”, afirmou.

A caixa de câmbio que será produzida no país está na 3ª geração – foi lançada na Europa em 2001 e chegou ao Brasil em 2003. A capacidade instalada será de 13 mil unidades por ano. Não está descartada a possibilidade de exportação, mas inicialmente a intenção é atender o mercado doméstico, informaram executivos da montadora.

 

Fonte: Valor Econômico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s